< Voltar

Coado no Pano

Esse não é mais o mais comum, mas com absoluta certeza o coador de pano é o mais tradicional jeitinho de passar um café no Brasil.

Coador de pano com café passando

O curioso é que esse método nunca está nas cafeterias de café especial e mal é falado pelos baristas… Calma, fica triste não. O pano começou a ficar de lado e a gente vai te explicar o porque. E vamos fazer um resgate, dar uma moral, e tentar fazer um café terceira onda nesse método que precede todo e qualquer café especial.

O que acontece nesse método?

Uma extração de café é, resumidamente, a liberação de óleos que, pela água quente, a parte hidrossolúvel dispersa através do tempo de contato com o pó. Os baristas não usam o coador de pano porque ele é feito com uma malha muito grossa, e acaba retendo os óleos que escorregariam para a xícara, que em sua grande maioria, é o que formaria os sabores complexos da bebida. E é aí que mora o caos, porque as características da terceira onda é sobre sensorial, sobre extrair o extraordinário do que o grão pode oferecer.

E já que o pano não pode oferecer múltiplas nuances sensoriais na xícara ele foi deixado de lado, e todo mundo começou a falar do V60. E a usar o papel, que retêm bem menos óleos que o pano, e a xícara se apresenta de forma limpa e agradável, cheia de sabores.

Alguns baristas dizem que o pano deixa flat. Dizer que um café está flat quer dizer que temos uma bebida simplificada, normal, sem graça talvez. Se você procura por sensorial diferenciado, e acha que um café não pode ter só gosto de café, o pano não é o suficiente. Mas gente, essa busca por sabores não é regra, e sim! o coador de pano pode extrair um café gostoso e honesto!

Uma dica valiosa é: escolha um café doce para usar no coador de pano, um W1 é uma ótima pedida. E se você gosta desse método, não se sinta excluído do universo dos especiais.

E toda extração pode ser bem feita se a gente aprende sobre granulometria. O nível de extração pode ser medido pelo tempo que o pó de café fica em contato com a água, e quanto mais fino o pó, mais resistência a água vai encontrar pra descer e achar um caminho entre as partículas. Se o coador de pano já nos oferece uma malha grossa, o pó de café precisa ser moído mais grosso. Caso contrário tem altas chances da gente amargar o resultado e o tempo de extração se prolongar demais, criando aquela poça em cima.

Se você se preocupar com esses detalhes temos certeza que seu café vai ficar gostoso, cheiro e o pano vai te surpreender! Aproveita pra fazer um café para os seus avós e reunir a família no fim de semana.

Depois de cuidar do tipo de café a ser escolhido, da granulometria e do tempo de extração, saiba cuidar bem do pano, outra crítica dos baristas é que o pano é o ambiente perfeito para proliferação de bactérias e vai ficando inutilizável com o passar do tempo. No post sobre limpeza de métodos tem informações importantes sobre como cuidar dos seus métodos favoritos.

Até a próxima e ótimos cafés!

Deixe um comentário

avatar
  Se inscreva  
Notificar